Notas da quarentena

As lojas começaram a fechar.
A vizinha começou a ficar doente.
Minha mãe começou a usar o celular — e fazer videochamada com as amigas.
Meu gato começou a fugir — e passear no telhado do vizinho.
Eu comecei a ficar em casa.
Comecei a me preocupar com as notícias.
Comecei a dançar durante o banho.
Comecei a chorar usando o vibrador.
Comecei a imaginar beijos enquanto chupo uma manga.
Comecei a enxergar rostos na mancha de mofo da parede.
Comecei a ouvir a mesma música o dia inteiro.
Comecei a anotar todos os filmes que assistia.
Comecei a ler um livro devagarinho.
Comecei a ativar o modo avião.
Comecei a pensar demais.
Comecei a preencher cadernos.
Comecei a fazer listas.
Como quem diz à vida: me deixa aqui mais um pouco. Ainda nem fiz tudo o que queria, agora vou começar…

--

--

--

Gostou de um texto? Contribua com o meu trabalho pagando um cafezinho. ☕️ Pix: (71) 98774-5420

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Gabi Blenda

Gabi Blenda

Gostou de um texto? Contribua com o meu trabalho pagando um cafezinho. ☕️ Pix: (71) 98774-5420

More from Medium

THE BLIND SPOTS OF END-OF-LIFE PLANNING

Gentle Giants: Endangered African Elephants

Can TDD be done easily?

Happy Birthday