Entre síndromes

https://unsplash.com/photos/kqgC_6j6AaA

eu tenho medo
de me conter (para sempre)
tenho medo de me esconder (para sempre)
tenho medo de me mostrar
de me julgar
eu queria cantar aquele poema que me trava a garganta

eu queria gritar todas as coisas não ditas
todos os pedregulhos entalados na garganta feito espinha de peixe
eu queria voar para longe daqui
disso tudo
para longe do asfalto da areia da poeira da terra da lama
eu queria me banhar no pó das estrelas
eu queria cochilar na lua e acordar assistindo as estrelas explodirem
eu queria fotografar o big bang explodindo
dentro de mim
eu queria
eu quero
eu quererei
eu quis
me esconder
inexistir
voltar ao precipício
(voltar) ao princípio
e pular
me esconder de todos
me anular
pra que?
que ganho teria o mundo
com uma estrela a menos para brilhar
como fadas morrendo
e pensamentos felizes
os pensamentos felizes precisam continuar

i do believe in faires
i do believe in magic
i don’t wanna grow up
i don’t wanna be a monster
i don’t wanna be adult
they are terrible monsters

eu não vou me preocupar com o pão de cada dia
eu vou olhar para cima
pro azul estrelado
e cantar
um cântico uma prece
uma música-oração
tema de novela popular
eu vou cantar

--

--

--

Gostou de um texto? Contribua com o meu trabalho pagando um cafezinho. ☕️ Pix: (71) 98774-5420

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Gabi Blenda

Gabi Blenda

Gostou de um texto? Contribua com o meu trabalho pagando um cafezinho. ☕️ Pix: (71) 98774-5420

More from Medium

H-Investigations II

Baby Blue Bus: Creating a Novel Baby Transportation Device for Disabled Parents

Why to use Third Party Logistic Services?

ASIAN HATE