eu precisava escoar o sangue, que nem minha tia escoava o sabão com rodo, às sextas, após lavar toda a casa com sua mania de limpeza. não teve hemodiálise que filtrasse de mim o que eu estava sentindo por Thomas, naquela semana que durou mais de sete noites de insônia. se eu pudesse entrar na máquina do tempo, será que eu me aconselharia a fazer tudo diferente? será que eu economizaria grana para aquele retiro espiritual na Índia com o grupo de yoga? será que eu escreveria um livro tão popular quanto comer rezar e amar? será que eu conheceria um guru espiritual e o amor da minha vida? será que tudo isso me impediria de conhecer você? eu não sei a resposta. sei apenas que estou só e agora um cartaz com a sua cara está grudado na parte interna da minha pálpebra.

--

--

(para ler escutando Caetano dizer eu não me arrependo de você)

eu não me arrependo do amor
ainda que impossível
foi uma coisa bonita que aconteceu
um sentimento
materializado
na tangibilidade de carta, poema, livro.
eu não me arrependo de amar você
a essa altura do campeonato eu já sei
que aprendi algo muito importante
em cada erro cometido
foi real
ainda que num contexto de fantasia
e vou honrar o que sinto.
não quero ficar no porto seguro
escolho
cometer erros
assumir riscos
ter conversar difíceis
por mais que doa tudo isso.
para os que querem ser artistas no palco
eu prefiro, com as minhas vísceras, fazer arte na Vida.

--

--

Parte de mim é uma criança assustada
com medo de monstros no escuro.
Por isso não canta, não dança, não geme de alegria.
Só fica encolhida, num canto, tremendo,
rezando para conseguir ir embora dali,
rezando para um lugar como o reino de Oz existir.
E conhecer amigos tão falíveis e amáveis
como um homem de lata sem coração e com bondade,
um leão gigante e covarde,
um homem de palha sem cérebro e com alma.
Desculpe, Dorothy,
tudo o que eu queria
era que uma tempestade de vento
me levasse para longe de Kansas City
para sempre.

--

--

tudo o que eu reprimo, você libera.
a voz pro canto.
o corpo pro gozo.
a alma pra dança.
look at me.
argue with me.
make a scandal, a war, but not ignore me.
de repente, todas as canções fizeram sentido.
então é isto estar amando?
como os tios de Harry Potter
ignorei as cartas de Hogwarts
mas o inconsciente, persistente
paciente
ou teimoso
venceu pelo cansaço
pelos sintomas
ninguém aguenta mais ouvir falar de psicanálise
preferimos estar amando
é como se o amor passasse uma demão de tinta sobre a parede
e esquecemos que havia mofo por baixo
por descuido, abri a carta
tudo bem,
eu aceito estar te amando
e há espaço, caso você queira embarcar nesta jangada

eu amo você, menina… uu

--

--

que eu me permita
viver e gozar e sentir
antes que seja tar demais
antes que eu acabe e não veja o fim
antes que a morte se aproxime de mim
antes que a festa acabe
que eu dance
antes que a música pare
que eu aceite os trapos e remendos
e siga em frente
jornada
caminho
estrada
trama
tempo
espaço
todas as metáforas
pra explicar
o que é da ordem
do inexplicável
tanta teoria
e nenhuma resumiu ainda
numa só palavra
a grandeza da Vida
a pobreza do espírito humano
a gente está aquém
enquanto criatura
a gente não está à altura
disso que é maior que a gente
por isso flertamos com o brincar de deuses
mais fundo que isso
não dá pra chegar

--

--

Gabi Blenda

Gabi Blenda

Gostou de um texto? Contribua com o meu trabalho pagando um cafezinho. ☕️ Pix: (71) 98774-5420