eu passaria a noite com você
ouvindo música
lambendo rosto
mordendo pescoço
batendo punheta
contando histórias
abraçando apertado
brincando de cavalgar
em vez disso, sorrio calada
desejando secretamente
que me chame…
é cedo demais para dizer
que pensei em você no banho
compus uma canção tola
gravei desafinada
mas não tive coragem de enviar o áudio
eu até tinha planos
perguntar: vai fazer o que mais tarde?
te chamar pro banheiro
corredor, escada de incêndio
em vez disso, te olho calada

--

--

está todo mundo ocupado com suas vidas
ganhando
perdendo
estagnando
e eu aqui
neste movimento incômodo
de passo para frente
passo para trás
saí do lugar
retornei
recuso ir
recuso ficar
minha existência composta
por musicista de tango

--

--

domingo de manhã
escutei algo suspenso no ar
meus sapatos no chão
o barulho da humanidade
parecia não existir
mulher e criança regando planta
sol brilhando atrás do prédio
num breve instante parecia bom existir
eu queria que fosse mais assim
e menos assado
menos hipoglós na cara ferida de levar pancada
menos sensibilidade na pele
menos irritação na alma
menos tesão reprimido
menos veia pulsando involuntária
menos barco pra remar
menos correnteza pra atravessar
menos maré minguando

--

--

Por um breve momento
Acordei feliz
Por estar desorientada
Sem saber qual o dia da semana
Se meu erros já eram ontem
Se o ponteiro do relógio fez sua parte
Se hoje já podia ficar em paz

Em vez disso, chorei
Lamentando mais uma perda
Cansada de falhar no amor
Falho, falhei, falharei
Sou falhada, sou falhante
Vou falhando enquanto o tempo me deixar

Queria eu poder dizer
Não se falha mais nisso

--

--

Gabi Blenda

Gabi Blenda

Gostou de um texto? Incentive o meu trabalho com um pix: (71) 98774-5420